Vice de Aécio faz discurso no Senado e afirma rechaçar diálogo com Dilma

aloysio_nunesAloysio Nunes fez críticas à campanha eleitoral do PT nas redes sociais.
‘Não quero ser sócio de um governo falido nem cúmplice de corrupto’, disse.

O candidato derrotado a vice-presidente da República na chapa de Aécio Neves (PSDB), senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), disse nesta terça-feira (28) que não aceita a proposta de diálogo com a presidente reeleita Dilma Rousseff. Da tribuna do Senado, o tucano fez duras críticas à campanha do PT e classificou o plebiscito sugerido por Dilma como “lenga-lenga”.

Aloysio Nunes, que é líder do PSDB no Senado, afirmou que, durante a campanha eleitoral, o PT transformou as redes sociais em um “esgoto fedorento para destruir adversários” e contava com o consentimento da presidente para isso.

“Todo mundo percebia as insinuações que ela fazia nos debates e os coros nos debates sociais, dizendo que o Aécio batia em mulheres, era drogado. Quem faz isso não tem autoridade moral para pedir diálogo. Comigo, não. Estende uma mão e, com a outra, tem um punhal para ser cravado nas costas”, declarou o senador no primeiro dia de retorno das atividades legislativas após as eleições.

O senador afirmou ter sido pessoalmente agredido por “canalhas escondidos nas redes sociais” a serviço da candidatura do PT. “Eu devo essa satisfação às minhas famílias, amigo e à nação. Não faço acordo. Não quero ser sócio de um governo falido, e nem cúmplice de um governo corrupto”, disse.

Fonte: G1

Comentários

Primeira estação de bombeamento do Projeto São Francisco está funcionando

1656076_540910739373343_9017153064057702365_nA água já percorre 15 km de canais do Eixo Leste. A obra está 66% concluída, com 11.455 trabalhadores e 4.027 máquinas em operação.

Brasília/DF – 27-10-2014 – A Estação de Bombeamento (EBV-1) do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco já bombeia água do Velho Chico. Localizada em Floresta (PE), as duas bombas estão em fase de teste até o fim do ano, cumprindo o cronograma oficial de andamento das obras. A água segue um percurso de 15 quilômetros, do Lago de Itaparica até o Reservatório Areias.

Cada bomba pesa cerca de 100 toneladas, o equivalente a 100 veículos populares. Além desses equipamentos, o ministério também realiza a interação entre os quadros de corrente de energia, softstarter (controle de corrente de energia dos motores), motores, bombas e válvulas.

Enchimento dos canais

A fase de testes de bombeamento ocorre após a abertura das ensecadeiras (barramento), que permitiu a entrada da água do rio São Francisco em cada um dos canais de aproximação, dos Eixos Leste e Norte, do empreendimento. O processo, iniciado em agosto, representa a primeira etapa de pré-operação do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

O Projeto São Francisco apresenta 66,1% de execução física. Atualmente 11.455 trabalhadores atuam em sua construção. São 4.027 máquinas em operação ao longo dos 477 km de extensão das obras.

10304780_540910746040009_7145814037637044654_n 10653385_540910742706676_3001028337030057087_n 1455080_540936066037477_7010898096537839008_n

Comentários

Para entender a vitória de Dilma Rousseff

leonardo_boffNestas eleições presidenciais, os brasileiros e brasileiras se confrontaram com uma cena bíblica, testemunhada no salmo número um: tinha que escolher entre dois caminhos: um que representa o acerto e a felicidade possível e outro, o desacerto e infelicidade evitável.
Criaram-se todas as condições para uma tempestade perfeita com distorções e difamações, difundidas na grande imprensa e nas redes sociais, especialmente uma revista que ofendeu gravemente a ética jornalística, social e pesssoal publicando falsidades para prejudicar a candidata Dilma Rousseff. Atrás dela se albergam as elites mais atrasadas que se empenham antes em defender seus privilégios que universalizar os direitos pessoais e sociais.

Face a estas adversidades, a Presidenta Dilma ao ter passado pelas torturas nos porões dos órgãos de repressão da ditadura militar, fortaleceu sua identidade, cresceu em determinação e acumulou energias para enfrentar qualquer embate. Mostrou-se como é: uma mulher corajosa e valente. Ela transmite confiança, virtude fundamental para um político. Mostra inteireza e não tolera malfeitos. Isso gera no eleitor ou eleitora o sentimento de “sentir firmeza”.

Sua vitória se deve em grande parte à militância que saiu às ruas e organizou grandes manifestações. O povo mostrou que amadureceu na sua consciência política e soube, biblicamente, escolher o caminho que lhe parecia mais acertado votando em Dilma. Ela saiu vitoriosa com mais de 51% dos votos.

Ele já conhecia os dois caminhos. Um, ensaiado por oito anos, fez crescer economicamente o Brasil mas transferiu a maior parte dos benefícios aos já beneficiados à custa do arrocho salarial, do desemprego e da pobreza das grandes maiorias. Fazia políticas ricas para os ricos e pobres para os pobres. O Brasil fez-se um sócio menor e subalterno ao grande projeto global, hegemonizado pelos países opulentos e militaristas. Esse não era o projeto de um país soberano, ciente de suas riquezas humanas, culturais, ecológicas e digno de um povo que se orgulha de sua mestiçagem e que se enriquece com todas as diferenças.

O povo percorreu também o outro caminho, o do acerto e da felicidade posssível. Neste ele teve centralidade. Um de seus filhos, sobrevivente da grande tribulação, Luiz Inácio Lula da Silva, conseguiu com políticas públicas, voltadas aos humilhados e ofendidos de nossa história, que uma Argentina inteira fosse incluída na sociedade moderna. Dilma Rousseff levou avante, aprofundou e expandiu estas políticas com medidas democratizantes como o Pronatec, o Pro-Uni, as cotas nas universidades para os estudantes vindos da escola pública e não dos colégios particulares; as cotas para aqueles cujos avós vieram dos porões da escravidão assim como todos os programas sociais do Bolsa Família, o Luz para Todos, a Minha Casa, minha Vida, o Mais Médicos entre outros.

A questão de fundo de nosso país está sendo equacionada: garantir a todos mas principalmente aos pobres o acesso aos bens da vida, superar a espantosa desigualdade e criar mediante a educação oportunidades aos pequenos para que possam crescer, se desenvolver e se humanizar como cidadãos ativos.

Esse projeto despertou o senso de soberania do Brasil, projetou-o no cenário mundial como uma posição independente, cobrando uma nova ordem mundial, na qual a humanidade se descobrisse como humanidade, habitando a mesma Casa Comum.

O desafio para a Presidenta Dilma não é só consolidar o que já deu certo e corrigir defeitos mas inaugurar um novo ciclo de exercício do poder que signifique um salto de qualidade em todas as esferas da vida social. Pouco se conseguirá se não houver uma reforma política que elimine de vez as bases da corrupção e que permita um avanço da democracia representativa com a incorporação da democracia participativa, com conselhos, audiências públicas, com a consulta aos movimentos sociais e outras instituições da sociedade civil. É urgente uma reforma tributária para que tenha mais equidade e ajude a suplantar a abissal desigualdade social. Fundamentalmente a educação e a saúde estarão no centro das preocupações desse novo ciclo. Um povo ignorante e doente não pode dar nunca um salto rumo a um patamar mais alto de vida. A questão do saneamente básico, da mobilidade urbana (85% de população vive nas cidades) com transporte minimamente digno, a segurança e o combate à criminalidade são imperativos impostos pela sociedade e que a Presidenta se obrigará a atender.

Ela nos debates apresentou um leque signficativo de transformações a que se propôs. Pela seridade e sentido de eficácia que sempre mostrou, podemos confiar que acontecerão.

Há questões que mal foram acenadas nos debates: a importância da reforma agrária moderna que fixa o camponês no campo com todas as vantagens que a ciência propiciou. Importa ainda demarcar e homologar as terras indígenas, muitas ameaçadas pelo avanço do agro-negócio.

Por último e talvez o maior dos desafios nos vem do campo da ecologia. Severas ameaças pairam sobre o futuro da vida e de nossa civilização, seja pela máquina de morte já criada que pode eliminar por várias vezes toda a vida e as consequências desastrosas do aquecimento global. Se chegar o aquecimento abrupto, como inteiras sociedades científicas alertam, a vida que conhecemos talvez não possa subsistir e grande parte da humanidade será letalmente afetada. O Brasil por sua riqueza ecológica é fundamental para o equiíbrio do planeta crucificado. Um novo governo Dilma não poderá obviar esta questão que é de vida ou morte para a nossa espécie humana.

Que o Espírito de sabedoria e de cuidado oriente as decisões difíceis que a Presidenta Dilma Rousseff deverá tomar.

Fonte: leonardoboff.com

Comentários

TSE: 293 crimes eleitorais com 66 prisões no país

20141026040349_cv_URNNNNNNproximas-eleicoes-2014_gdeO Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou 293 crimes eleitorais até às 12h27 (de Brasília). Desse total, 66 levaram a prisões. Nenhum deles, no entanto, era candidato. A maior parte das irregularidades foi classificada como divulgação de propaganda, com 94 ocorrências. O maior número de prisões ocorreu no Rio de Janeiro, onde 13 pessoas foram detidas, cinco por divulgação de propaganda, quatro por boca de urna, um por usar carro de som e três por crimes classificados como “outros” e não especificados no boletim do TSE. O Rio de janeiro é também a unidade da federação com o maior número de crimes eleitorais, com 62 casos.

São Paulo, o maior colégio eleitoral do País, registrou apenas seis ocorrências, com uma prisão por boca de urna. Minas Gerais é a segunda unidade da federação com o maior número de crimes eleitorais, registrando 48 casos até o momento. Desse total, dez terminaram em prisão.

Comentários

TRE-PE transmite primeira parcial dos votos às 18h

O Tribunal Eleitoral Regional (TRE) de Pernambuco realizou novos treinamentos para mesários em locais onde foram identificados problemas ou lentidão, informou na manhã deste domingo de segundo turno, o presidente do órgão, o desembargador Fausto Campos. A sessão de abertura das eleições começou às 8h deste domingo, na sede do órgão, nas Graças.

“Há uma adaptação do eleitor e do mesário. Portanto, é natural que o segundo turno seja mais tranquilo do que o primeiro. Já checamos todas as urnas, está tudo funcionando”. A partir das 19h (18h no horário de Brasília), transmite a primeira parcial dos votos.

Outra medida tomada pelo TRE em relação ao segundo turno foi uma recomendação feita à Secretaria de Defesa Social (SDS) para que controlasse o comércio ambulante em frente dos pontos de votação. “Como não houve proibição da lei seca, muita gente passou a vender bebidas na rua, o que atrapalhou o trânsito e dificultou o acesso dos eleitores. Nossa recomendação é para que o comércio seja feito a pelo menos 100 metros das sessões eleitorais“, disse Fausto Campos. No primeiro turno, o TRE identificou problemas em 7% das urnas. O resultado foi divulgado três horas antes das eleições passadas. (fonte/foto:Diário de PE)

Comentários

O PSB acertou ao apoiar Aécio Neves no segundo turno?

Foto: Igo Estrela/PSDB

 

O PSB oficializou nessa quarta-feira (8) o apoio à candidatura do senador mineiro Aécio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições presidenciais. A decisão foi tomada com o voto de 21 dos 29 integrantes do diretório e com o apoio da ala pernambucana do partido, incluindo o governador eleito Paulo Câmara, o governador João Lyra Neto e o prefeito do Recife, Geraldo Julio.

Passada a decisão, o Blog de Jamildo quer saber se o PSB fez a escolha certa ao apoiar Aécio, se o melhor seria apoiar a presidente Dilma Rousseff (PT) ou se o melhor seria permanecer neutro, para não desconstruir o discurso da “nova política”. Vote na enquete abaixo.

Fonte: Blog do Jamildo

Comentários

PSB unido com Aécio

A cúpula do PSB pernambucano teve uma longa conversa, ontem, em São Paulo, com Marina Silva e afinou o discurso para o anúncio formal do apoio ao candidato do PSDB, Aécio Neves, que disputa o segundo turno da eleição presidencial contra a presidente Dilma. Diferentemente da eleição de 2010, quando ficou em cima do muro, desta vez Marina se alia ao postulante da oposição.

Marina tem uma profunda mágoa do PT, especialmente da presidente Dilma, que usou mecanismos virulentos para desconstruir a sua imagem ao longo da campanha. Vista com lugar garantido no segundo turno, Marina foi perdendo aderência ao longo da campanha em função dos duros golpes que sofreu no guia eleitoral de Dilma.

Aécio também chegou a endurecer o jogo, mas não a tanto, porque sabia que se apelasse da forma de Dilma teria dificuldades para trazer Marina para o seu palanque. Principal núcleo do PSB no País, o de Pernambuco, liderado agora pelo governador eleito Paulo Câmara, está tendo um papel fundamental para construir a unidade.

Até mesmo o presidente da executiva nacional, Roberto Amaral, que era visto como simpatizante do apoio a Dilma, já está falando a mesma linguagem de Câmara, Geraldo Júlio, Beto Albuquerque e o vice-governador eleito de São Paulo, Márcio França, que trabalham pelo alinhamento a Aécio.

No caso de Pernambuco, será exigido de Aécio seu compromisso velado com a reeleição do prefeito Geraldo Júlio em 2016, caso venha a ser eleito. Neste caso, o mais prejudicado é o deputado federal eleito Daniel Coelho, que não poderá concorrer à Prefeitura do Recife, como deseja, pela legenda tucana.

Terá, evidentemente, que procurar abrigo em outra legenda. Aécio fez um grande esforço para atrair o apoio do PSB, desde o momento que recebeu o primeiro apoio solidário: do senador Jarbas Vasconcelos, com quem deve ter uma conversa, hoje, em Brasília, juntamente com o candidato a vice-presidente, o senador Aloysio Nunes Ferreira.

Fonte: Blog do Magno Martins

Comentários

Armando visita num só dia seis cidades da Mata Sul

210914 - foto Alexandre Albuquerque

O candidato do PTB ao Governo do Estado, Armando Monteiro Neto, encerrou em Sirinhaém, sexta-feira à noite, um roteiro de visitas a seis cidades da Mata Sul.

Acompanhado pelo candidato a senador, João Paulo (PT) e pelo senador Humberto Costa (PT), Armando visitou, antes, as cidades Ribeirão, Gameleira, Barreiros, Rio Formoso e Água Preta.

Nesta última, realizou-se uma grande caminhada com a presença do prefeito Armando Souto (PDT) que derrotou nas últimas eleições o ex-prefeito Eduardo Coutinho (PSB), pai do deputado estadual (e candidato a federal) João Fernando Coutinho (PSB).

Em Sirinhaém, o senador participou de um grande comício no centro da cidade ao lado do ex-prefeito e coordenador de sua campanha na Mata Sul, Fernando Urquisa (PTB).

Humberto Costa, coordenador da campanha de Dilma Rousseff (PT) em Pernambuco, acompanhou toda a agenda de Armando Monteiro pela região e fez uma defesa intransigente das obras e programas sociais dos governos petistas no Estado.

O senador disse o seguinte: “O Brasil mudou muito nos últimos 12 anos e para que essa mudança continue e traga mais desenvolvimento para Pernambuco, é preciso reeleger a presidente Dilma e eleger Armando Monteiro governador e, João Paulo, senador”.

No sábado, os candidatos da oposição fizeram uma caminhada em Surubim ao lado do prefeito Túlio Vieira e do ex-prefeito Flávio Nóbrega, ambos do PT.

Fonte: Blog do Inaldo Sampaio

Comentários

Carreata de Paulo Câmara/Creusa Pereira em Salgueiro reúne mais de 600 veículos

Mais de 600 veículos, entre motos e automóveis, acompanharam ontem (20) uma carreata, em Salgueiro, comandada por Paulo Câmara, Fernando Bezerra Coelho e Creusa Pereira, todos do PSB.

Eles disputam os cargos de governador, senador e deputado federal, respectivamente. O evento foi organizado pelo prefeito Marcones Sá (PSB), que foi vice de Creusa em duas gestões e a sucedeu na prefeitura.

A carreata fez um trajeto de seis quilômetros por ruas de sete bairros do município. Também estavam presentes o prefeito de Araripina, Alexandre Arraes (PSB) e sua mulher, Roberta, candidata a deputada estadual pelo PSB com apoio do prefeito salgueirense.

Durante a carreata, Paulo Câmara ganhou uma nova adesão: do vereador e prefeito Paulo Afonso Sampaio (Solidariedade) que até então apoiava na cidade a candidatura do senador Armando Monteiro (PTB).

“Paulo tem o apoio de todos os ex-governadores de Pernambuco e do meu candidato a deputado federal, Fernando Monteiro (PP)”, justificou o vereador, que é candidato a deputado estadual.

Fonte: Blog do Inaldo Sampaio

Comentários

Erundina estaria em rota de colisão com Marina Silva

Luíza Erundina - foto Agência Brasil

Informa o jornal “O Estado de São Paulo” que a deputada federal e coordenadora da campanha de Marina Silva (PSB) à Presidência da República, Luíza Erundina (PSB-SP), deu um “mergulho” nas últimas para não ser obrigada a divergir publicamente da ex-senadora.

Erundina foi escolhida por Marina para representar o PSB na coordenação da campanha após a saída de Carlos Siqueira, secretário geral do partido.

Siqueira deixou o cargo, atirando, dizendo que Marina “nem de longe” representa o “legado” de Eduardo Campos.

Erundina notabilizou-se no Congresso, diz o “Estadão”, em defesa das bandeiras do segmento LGBT, da revisão da Lei da Anistia e da democratização da mídia. Marina, porém, evita encampar essas propostas.

“Para evitar novos desgastes – e não se desgastar com os seus eleitores – Erundina tem acompanhado Marina a pouquíssimos eventos”, acrescenta o jornal.

Questionada sobre o assunto, Erundina disse o seguinte: “Não alterei um milímetro das minhas posições. Mas há mais convergências do que divergências”.

Fonte: Blog do Inaldo Sampaio

Comentários