Blog do André Cacau

Vereador solicita construção de posto de saúde no bairro Novo Salgueiro


Na última quinta-feira (02.06.2016), o Vereador André Cacau apresentou solicitações para atender as demandas do Bairro Novo Salgueiro, com atenção especial para o condomínio Mandacaru. Os requerimentos relacionam-se a necessidade urgente de atendimento médico e odontológico às famílias que ali residem.Foi requerido ao Executivo Municipal a construção de um Posto de Saúde e, até a construção deste Posto no Bairro, que seja providenciado atendimento médico no condomínio Mandacaru, 2 (duas) vezes por semana.

O Bairro Novo Salgueiro, onde foi construído o Condomínio Mandacaru, que comporta mais de 200 famílias, hoje está com seus moradores recebendo atendimentos no Centro de Saúde que se distancia bastante do bairro, inviabilizando o deslocamento dos residentes, sobretudo das crianças, devido ao baixo poder aquisitivo das famílias e falta de transporte público que facilite o deslocamento dos mesmos.

Até a construção definitiva do Posto de Saúde, portanto, o vereador ressalta que com o atendimento médico temporário, consegue-se suprir momentaneamente a necessidade de acesso às políticas públicas de saúde, dos moradores do Bairro Novo Salgueiro, em particular das famílias do Condomínio Mandacaru, que sofrem também com a falta de transporte público para esse fim.

 

Comentários

Temer e mídia golpista ficam ensandecidos com iminente derrota no Senado


O presidente interino Michel Temer (PMDB) e a mídia golpista ficaram ensandecidos esta semana diante da iminente derrota do impeachment no Senado e, consequentemente, a volta da presidente eleita Dilma Rousseff.A baixaria e a mesquinharia se somaram a mais uma queda de ministro, agora da AGU, ampliando para três o numero de autoridades defenestradas em pouco mais de três semanas.

A água bateu na bunda dos golpistas no Senado, por isso ficaram enlouquecidos esta semana.

Desde o início do governo provisório, dia 12 de maio, a mídia golpista havia determinado censura a Dilma, isto é, ela não deveria aparecer em mais nada. Entretanto, o desastre de Temer fê-la surgir naturalmente.

Os meios de comunicação também mantém firme o propósito de censurar as ruas, não mostrando os protestos Brasil afora pelo “Fora Temer” e em defesa da democracia, dos direitos sociais e dos trabalhadores.

O desespero golpista é tão grande que “revogaram” a censura à presidente eleita para tentar desqualificá-la, deslegitimá-la para o retorno ao cargo.

Primeiro limitaram o acesso de visitas a Dilma no Palácio Alvorada, depois acusaram-na de pagar o cabeleireiro com propina, cortaram o avião, a comida, planejam ainda cortar a água e a luz da residência da presidente da República.

Numa blitzkrieg de fazer inveja ao exército nazista na 2ª Guerra Mundial, a mídia golpista desencavou delações por certo seletivas e editorializadas para impedi-la de votar ao Palácio do Planalto.

Mais do que nunca, o consórcio golpista liderado pela Globo remoçou aquela velha máxima de Carlos Lacerda — contra Getúlio Vargas — que agora emprega contra Dilma: “Não pode ser candidato. Se for, não pode ser eleito. Se eleito, não pode tomar posse. Se tomar posse, não pode governar”.

Portanto, Karl Marx tinha razão quando profetizou que “a história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa”. Ou seja, a farsa do golpe de Estado desmorona com o tempo, por isso a desesperada gincana para antecipar a votação do impeachment no Senado.

Comentários

Produção do pré-sal ultrapassa marca de 1 milhão de barris por dia 


A Petrobras informou nesta sexta-feira (3) que a produção de petróleo do pré-sal ultrapassou pela primeira vez a marca de 1 milhão de barris por dia. O recorde foi atingido no dia 8 de maio.
Em comunicado oficial, a companhia diz que o feito comprova “não só a viabilidade técnica e econômica do pré-sal, como também a sua alta produtividade”.
“Os projetos de produção do pré-sal são, hoje, a principal aposta e foco de investimentos da Petrobras, por sua importância estratégica e alta rentabilidade. Eles são a garantia, junto aos demais projetos do nosso portfólio, de maior previsibilidade para as nossas metas e curva de produção”, afirma, no texto, a diretora de Exploração e Produção da Petrobras, Solange Guedes.

Há hoje sete sistemas de produção de petróleo no pré-sal da Bacia de Santos. Outras oito plataformas da Bacia de Campos extraem petróleo tanto do pré-sal quanto do pós-sal. Em sua posse na sede da empresa, nesta quinta-feira (2), o novo presidente da companhia, Pedro Parente, frisou que os projetos do pré-sal são a maior prioridade da companhia neste momento. Ele defendeu, porém, o fim da regra que obriga a Petrobras a participar com 30% de todos os projetos do pré-sal, alegando que a mudança permitiria acelerar a extração das reservas sem onerar ainda mais a empresa. No comunicado distribuído nesta sexta, a Petrobras volta a defender a competitividade do pré-sal mesmo em tempos de petróleo barato. Segundo a companhia, o custo de produção na área caiu para US$ 8 por barril, em decorrência de inovações tecnológicas e da alta produtividade dos poços. Ainda este ano, duas novas plataformas serão instaladas na Bacia de Santos, adicionando uma capacidade de 250 mil barris por dia.

Comentários

Nassif entrevistará Dilma pela EBC comandada por Ricardo Melo

Nassif entrevistará Dilma para a EBC comandada por Ricardo MeloRicardo Melo à presidência traz também de volta à programação o jornalista Luis Nassif, que conduzirá uma entrevista com a presidente Dilma Rousseff; a trapalhada geral da EBC ampliou a ira do presidente interino Michel Temer com seu advogado-geral da União, Fábio Medina Osório
247 – O retorno de Ricardo Melo à presidência da EBC traz também de volta à programação o jornalista Luis Nassif, que conduzirá uma entrevista com a presidente Dilma Rousseff.

A trapalhada geral da EBC, que chegou a ter um presidente nomeado fora da lei (o jornalista Laerte Rimoli) ampliou a ira do presidente interino Michel Temer com seu advogado-geral da União, Fábio Medina Osório, segundo relatam Jorge Bastos Moreno e Jailton de Carvaho.

“A presidente afastada Dilma Rousseff dará uma entrevista amanhã para a TV Brasil e a indicação é que aproveitará a oportunidade para acusar o presidente interino Michel Temer de golpista”, dizem os jornalistas 

“A entrevista será conduzida pelo jornalista Luis Nassif, que retomou o programa depois do retorno de Ricardo Melo à presidência da EBC. A pedido da EBC, o governo já providenciou a logística necessária à entrevista. Michel Temer não está nada satisfeito com o retorno de Melo e muito menos com o que sabe que Dilma dirá dele. O desfecho do caso, aliás, só fez aumentar a insatisfação do presidente interino como advogado geral da União Fábio Osório.”

Comentários

Um governo que cai aos pedacos

POR FERNANDO BRITO 
Amanhã, provavelmente, caem mais duas “casquinhas” do governo Michel Temer.
O “devogado” geral da União que perdeu a ação que reintegrou Ricardo Melo na presidência da EBC e – vejam que atentado ao jornalismo – autorizou que a emissora fizesse uma entrevista com a presidenta afastada.
Como se sabe, só emissoras comunistas como a CNN têm interesse em entrevistar Dilma.
Que, aliás, Temer quer que viaje apenas para Porto Alegre, embora do que gostaria mesmo era que ela fosse para a Sibéria.
A outra casca que cai é Fátima Pelaes, da agora subsub-Secretaria das Mulheres.
Temer foi informado de que a situação dela na justiça é difícil e já mandou livrarem-se dela.
Tem mais um na lista dos “prá-já”: Henrique Eduardo Alves.
Fica de fora deste processo o que vem ainda do furacão Sérgio Machado.
E do fundo de investimento controlado por seu filho Expedito “Did” Machado em Londres.
Alguém, já não me recordo quem, escreveu: será que Temer só escrevia poesias a Marcela enquanto o partido que comandava enchia as burras?
Daí a importância da “maré” de denúncias contra Dilma, muitas beirando o ridículo.
E a correria para “fechar o caixão” do processo de impeachment.

Comentários

Decisões de Gilmar pro Aécio contestadas 

As decisões do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, que por duas vezes solicitou que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, reavaliasse a necessidade de investigar o senador Aécio Neves (PSDB-MG), foram classificadas de “incomum” e difícil entendimento pelo jornal Folha de S.Paulo.
“Ao criar obstáculos para o Ministério Público Federal, o ministro do STF não permite nem que se inicie uma tentativa de esclarecer os episódios narrados por Delcídio. Como regra, os juízes rejeitam a abertura de inquérito apenas em situações excepcionais. Ainda que não fosse pelo clima de exaltação na política, magistrados em geral deveriam evitar medidas que subvertam a prática forense”, escreveu o jornal. 

Comentários

Gravações de Sérgio Machado derrubam segundo ministro do governo Temer


Em apenas três semanas de governo, o presidente interino Michel Temer perde o segundo ministro pelo mesmo motivo: a divulgação de áudios em que os ocupantes da Esplanada aparecem em conversas indecorosas envolvendo a Lava Jato. O Ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira, entregou sua carta de demissão no começo da noite desta segunda-feira (30) após um dia marcado por críticas da sociedade civil, de políticos e de órgãos de fiscalização.
Silveira foi flagrado em uma conversa com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), seu padrinho político, e com Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, na qual aconselhava o senador sobre como deveria proceder mediante as investigações da Procuradoria-Geral da República (PGR) na Lava Jato. Machado também é o responsável por gravar as conversas com o senador Romero Jucá (PMDB-RR), o que resultou em sua queda do Ministério do Planejamento há exatamente uma semana. 
Num primeiro momento, o Palácio do Planalto havia se manifestado pela permanência de Silveira na Pasta. Havia uma preocupação de Temer em não criar conflito com Renan Calheiros, responsável pelas indicações de Silveira para os Conselhos do Ministério Público (CNMP) e da Justiça (CNJ). A tentativa de evitar qualquer desgaste com o presidente do Senado se dá porque é naquela Casa em que será feita a análise definitiva do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.
Pesaram contra Silveira também a falta de apoio de servidores e de órgãos internacionais. As manifestações de servidores – que já vinham acontecendo desde que ele assumiu o posto – ganharam força. Hoje pela manhã, horas depois de o Fantástico ter divulgado as conversas de Silveira com Machado e Renan, o ministro foi impedido de entrar no prédio de onde despachava. Servidores levaram vassouras para o Ministério e tentaram invadir a sala do mandatário, sinalizando que fariam uma “higienização” da Pasta.
Fonte: Época

Comentários

O estranho caso de Eduardo Cunha


Da CartaCapital

Por Wálter Maierovitch
O Supremo Tribunal Federal, em medida liminar de conteúdo satisfativo e prazo de vencimento indeterminado, suspendeu por unanimidade o mandato parlamentar de Eduardo Cunha e o exercício da função de presidente da Câmara, pelo risco que representava para a persecução penal e a Justiça, conforme apontado na ação cautelar proposta, há cinco meses (data de dezembro de 2015), pela Procuradoria-Geral da República.

Relator do processo foi o ministro Teo­ri Zavascki, para quem o atraso na concessão da liminar deveu-se ao período de 30 dias de férias forenses, do prazo dado a Cunha para contestar, com réplica do procurador Janot, juntada de documentos com abertura de contraditório às partes e publicações dos despachos na imprensa oficial. Além, lógico, do tempo para refletir e decidir.
Não fosse a imunidade parlamentar constitucionalmente assegurada, a prisão preventiva, por ser a medida cautelar judicial mais adequada a Cunha, teria sido imposta e isso para garantia da ordem pública. Mas, pela Constituição, os deputados e senadores só podem ser presos em flagrante delito de crime inafiançável, com obrigatória ratificação pela Casa Legislativa de origem.
A propósito, convém recordar ter sido Delcidio do Amaral, quando senador, preso em situação de flagrante, em episódio voltado a comprar o silêncio e tirar do País Nestor Cerveró, ex-dirigente da Petrobras indicado pelo PMDB, corrupto confesso e colaborador de Justiça, um eufemismo usado mundo afora para designar o delator premiado.
O estranho, no caso Cunha, é ainda não ter ele sido preso em flagrante delito em face de estar em consumação um crime permanente. Crimes permanentes, consoante a doutrina, são os que geram uma situação danosa ou perigosa, que se prolonga. A consumação se protrai no tempo. É crime permanente, por exemplo, o sequestro de pessoa enquanto não recuperar a liberdade de locomoção. Outro exemplo: a lavagem de dinheiro de origem ilícita, com ocultação no exterior. Como todos sabem, Cunha, embora negue, possui contas no exterior não declaradas à Receita e com capital de origem suspeita. Ele até admitiu, em evidente tentativa de ocultação de origem patrimonial, a constituição de um truste (instituto de marca anglo-saxônica voltado à proteção patrimonial e não à ocultação de capitais de origem criminosa), sob sua administração.
Para se ter ideia, o procurador-geral, Rodrigo Janot, que é chefe do Ministério Público da União, suspeita ter sido uma das contas bancárias helvéticas de Cunha abastecida com dinheiro desviado da Petrobras: cinco depósitos realizados em 2011, no valor de 1,3 milhão de francos suíços (cerca de 5 milhões de reais). Pelo percurso do dinheiro, João Augusto Henriques, com atuação na compra pela Petrobras de poço de petróleo no Benim, encaminhou parte da propina recebida para a conta indicada por Felipe Diniz (filho do falecido deputado Fernando Diniz) e esta era de Cunha.
De se acrescentar, por denúncia recebida pelo plenário do STF, estar o réu sendo acusado de autoria de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Pela petição inicial da ação penal, Cunha teria recebido 5 milhões de dólares de propina, em prejuízo da Petrobras. Os pagamentos foram feitos pelos lobistas e delatores Júlio Camargo e Fernando Baiano e a causa teria sido a atuação de Cunha em facilitar ilegal e imoralmente a compra, pela Petrobras, de dois navios-sonda da Samsung Heavy. O total da venda dos dois navios foi de 1,2 bilhão de dólares.
Com efeito, Cunha, por crime permanente, poderia ser preso em flagrante delito. E isso tarda. Com muita cautela para não ser criticado por haver violado o princípio constitucional e pétreo da separação dos Poderes, Teori frisou ter sido a cautelar deferida, em sede liminar, sem antecipação do exame da culpabilidade do presidente da Câmara, excepcionalmente, e diante de situação processual de risco. Ao contrário de “haver realizado uma gambiarra jurídica” como se propalou, Teori aplicou recente lei de alteração do Código de Processo Penal que, nos campos das cautelas e contracautelas, permite expressamente a “suspensão do exercício de função pública” (art. 319). Assim, e pela primeira vez na nossa história democrática e republicana, foram suspensos mandato e exercício da presidência.
O afastamento de Cunha, no entanto, nos trouxe um Waldir Maranhão. Aí o Brasil chegou ao apogeu na encenação da commedia dell’arte revisitada por Carlo Goldoni no século XVIII. No exercício da presidência, Maranhão assumiu o papel de “Arlequim, servidor de dois amos”, ora anulando, ora voltando atrás no cancelamento da sessão plenária que aprovou o encaminhamento do impeachment de Dilma Rousseff ao Senado. Pelo jeito, como se diz no popular, “é o que temos para o momento”. 

Comentários

Temer e Gilmar trucidaram o conceito de decência ao se encontrarem furtivamente no Jaburu


A prova do crime: Gilmar a caminho de Temer

O pior pecado depois do pecado é a publicação do pecado.

Você sabe quanto gosto desta grande frase de Machado. O Machado certo, o de Assis, e não o Machado errado, o delator.

É exatamente isso que aconteceu quando Gilmar Mendes se esgueirou até Temer no Jaburu, na noite de sábado, para tratar sabemos bem o quê.

Citei Machado, o certo, e acrescento George Orwell, o gigantesco jornalista inglês de meados do século passado.

Orwell escreveu que os jornais são propriedade de homens ricos interessados em tratar de forma desonesta assuntos delicados.

Alguma relação com Marinhos, Frias, Civitas? Nenhuma, naturalmente.

Orwell defendia um conceito que ele definia como “common decency”. Numa tradução livre, decência básica.

A reunião furtiva de Temer e Gilmar infringe, melhor, trucida a “common decency” orwelliana.

Num momento em que pairam sob os eminentes magistrados do STF suspeitas pesadas de participação no golpe, é um acinte, uma bofetada, uma cusparada na sociedade que tal encontro tenha ocorrido.

É a demonstração de que Marcelo Rubens Paiva estava inteiramente certo quando disse em resposta a uma bravata de Toffoli, o pupilo de Gilmar, que nossas instituições são “uma merda”.

Sei que minha mãe reprovaria que eu use uma palavra tão vulgar, ela que era um exemplo de elegância ao falar, mas infelizmente não existe outra que defina tão bem as instituições brasileiras, algo comprovado pela ida de Gilmar ao Jaburu.

Espero sentado por um único editorial dos grandes meios que reprove a conduta de Gilmar e Temer. E serei obrigado a me deitar à espera de que os comentaristas da Globo, Folha etc notem o crime de lesa democracia representado pelo encontro.

Nem que Gilmar tivesse ido ao Jaburu para jogar tranca ou tomar chá isso teria sido decente.

Isto se chama golpe.

Sem surpresa, li num site da Globo a notícia. Estava escondida no pé de uma nota. O título destacava outra coisa.

Este é o estado de entorpecimento moral de outra peça das instituições putrefatas brasileiras, a imprensa plutocrata.

Gilmar — indicado por FHC, aquele que acoelhado fugiu de uma palestra em Nova York porque seria desmascarado pela plateia como golpista — simboliza o STF pavoroso do qual somos todos vítimas.

Faz muito tempo que ele, certo da proteção da mídia e da omissão de seus pares, age como um militante político raivoso e ensandecido e não como um juiz.

Ele escarnece todos os dias e todas as horas da sociedade, com suas palavras desonestas e seu horroroso sorriso debochado.

Gilmar já foi pilhado publicamente conversando com Bonner numa reunião de pauta do Jornal Nacional. Num mundo menos imperfeito, ele teria sofrido impeachment por aquela barbaridade.

Não é apenas a política que exige uma reforma radical, que se inicie pelo fim do financiamento privado das campanhas, a forma pela qual a plutocracia toma de assalto a democracia.

Tão importante quanto limpar a política do poder do dinheiro sujo e corrupto é fazer uma faxina na Justiça, especificamente no STF de Gilmar.

As futuras gerações nos chamarão de frouxos, covardes, pusilânimes se assistirmos de bunda no sofá — desculpe, mãe — às manobras imundas do STF que está aí.”

Por Paulo Nogueira

Comentários

Salgueiro bate Botafogo-PB pelo placar mínimo e começa com o pé direto.

Com gol de Piauí, o Carcará aproveita o mando de campo e sai na frente, na primeira rodada da terceira divisão do Campeonato Brasileiro.
Não foi um primor de estreia, mas deu para o gasto. Pelo menos para o Salgueiro, que venceu o Botafogo-PB nesta quarta-feira, por 1 a 0, no Estádio Cornélio de Barros, no sertão pernambucano. O único gol da partida foi marcado por Piauí, aos 31 minutos do primeiro. O jogador recebeu cruzamento dentro da área e cabeceou para dar os três primeiros pontos ao Carcará.
CARCARÁ LARGA NA FRENTE

Jogando em casa, o Salgueiro começou melhor. O time pernambucano explorava a velocidade de seus jogadores, principalmente Tatu, Cássio e Tamandaré e buscava cruzamentos para os atacantes Piauí e Tatu.
Retraído completamente, o Botafogo tentava responder em contra-ataques, mas desperdiçava a posse de bola com erros de passe em momentos importantes. Com poucas jogadas de perigo por parte do Belo, o goleiro Luciano foi praticamente um espectador na primeira etapa.
Depois de insistir um pouco, o primeiro gol do Sagueiro finalmente saiu aos 31 minutos. Bem colocado, Piauí recebeu cruzamento de Cássio dentro da área e completou de cabeça para vencer o goleiro Michel Alves e fazer a festa da torcida do Carcará antes do intervalo.
O Salgueiro ainda desperdiçou algumas boas chegadas, mais um melhor primeiro tempo garantiu o resultado no fim da partida.
CARCARÁ CAIU MUITO DE RENDIMENTO
Com as mudanças logo no início do segundo tempo, o Botafogo foi melhorando na partida. Buscando o empate, os visitantes passaram a se postar no campo ofensivo e empurrar o adversário para a defesa. Em uma das melhores chances, aos 17 minutos, Jeferson Recife arriscou de fora da área e acertou a trave.
Luciano foi exigido pelo ataque do Belo em uma bola que sobrou para Warley e foi se tornando no grande nome do segundo tempo até pela experiência em parar o jogo em momentos delicados. Tendo feito as substituições por lesões, o Salgueiro pouco pode fazer em surpresas que levasse ao ataque, e some-se a isso a fraca atuação de Toty, lateral direito improvisado na frente, não rendeu e acabou sendo ineficaz tanto na defesa quanto no ataque. Apostando muito na bola aérea o Belo não foi feliz, o Salgueiro segurou o resultado positivo até o final e colocou o Carcará na liderança do Grupo A da Série C ao final da primeira rodada.
PRÓXIMOS JOGOS

As duas equipes voltam a campo no sábado para a segunda rodada da Série C. Às 19 horas, o Botafogo recebe o Cuiabá no Almeidão. Uma hora mais tarde, o Salgueiro enfrenta o ABC no Frasqueirão.


Fonte: Darlando Barros 

Comentários