Jarbas define como “comício eleitoral” visita de Dilma ao Porto de Suape

No seu tradicional estilo “caceteiro”, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) foi hoje (15) à tribuna do Senado para classificar de “comício eleitoral” a visita que a presidente Dilma Rousseff realizou na véspera ao Porto de Suape, em Pernambuco.

“Em comício eleitoral, bancado com dinheiro público, avião presidencial, casaco vermelho, da cor do PT, ela foi a Pernambuco e faltou com a verdade. Mentiu”, disse o senador pernambucano negando que as oposições, conforme acusou a presidente, estejam trabalhando para desgastar a imagem da Petrobras.

“Não é verdade. Ela sabe disso. É a corrupção que está destruindo a Petrobras. Não é a oposição, não é a mídia, não é a Imprensa”.

O senador fez questão de frisar que foi o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por sugestão da bancada federal do PP, quem nomeou Plenário do Senado

o ex-diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, que se encontra preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, acusado de lavagem de dinheiro num esquema com o doleiro Alberto Youssef.

“Quem desvalorizou a Petrobras reduzindo seu valor a quase um terço do que era? Foi exatamente a política irresponsável do ex-presidente Lula, mantida pela senhora Dilma. Quem entregou os cargos da Petrobras a deputados e senadores da base, pessoas desqualificadas, pessoas sem nenhum compromisso com a maior estatal do Brasil?”, questionou Jarbas Vasconcelos.

Para ele, até a palavra “corrupção” no governo do PT tem outro significado: “malfeito”. E ironizou: “Malfeito é uma coisa. Corrupção é outra”.

Para o senador pernambucano, Dilma deveria ter endereçado suas palavras para a antiga cúpula do PT, que se encontra presa na Penitenciária da Papuda, em Brasília.

“Ela deveria chamar a atenção deles para não fazerem mais o que fizeram. Ela deveria falar para o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, que está preso em Curitiba e é ligadíssimo à figura do André Vargas, que está para renunciar ao mandato de deputado. Ao doleiro Alberto Youssef, que também está preso e mantém relações estreitas com a Petrobras. Como é que ocorre tudo isso e a oposição é responsabilizada por Dilma de querer destruir a Petrobras?”

Fonte: Blog do Inaldo Sampaio

Comentários

Espetáculo da Paixão de Cristo se prolongará até o próximo sábado

Paixão de Cristo - divulgação

Em apenas quatro dias de encenação, o espetáculo daPaixão de Cristo em Nova Jerusalém, no interior de Pernambuco, já foi visto por mais de 20 mil pessoas de quase todos os estados brasileiros.

O espetáculo está atraindo um público variado que inclui adultos, jovens e crianças vindos até do exterior.

A abertura da temporada foi feita na última sexta-feira, só para convidados, da qual participaram o governador João Lyra Neto e o padre cantor Fábio de Melo, que aceitou o convite da direção Sociedade Teatral de Fazenda Nova para fazer o papel do apóstolo João no próximo ano.

Este ano, a Paixão de Cristo conta com a participação dos atores convidados Carol Castro (a Sílvia, da novela Amor à Vida da TV Globo), que retornou ao elenco de Nova Jerusalém no papel da mãe de Jesus depois de ter interpretado Madalena na temporada passada.

Outro que está retornando é Oscar Magrini (Coronel Nunes, da novela Salve Jorge) que em 2009 fez o personagem Pilatos e agora vive o rei Herodes.

Estão estreando no espetáculo Fernanda Machado (a vilã Leila de Amor à Vida) e Carlos Machado (o Ignácio, de Amor à Vida).

Também participa da peça a modelo Meyrielle Abrantes, ex-namorada do senador Jarbas Vasconcelos, que faz o papel de Herodíades, mulher do Rei Herodes.

Os artistas convidados contracenam com o ator pernambucano José Barbosa que, pelo terceiro ano consecutivo faz o papel de Jesus. A direção do espetáculo é de Carlos Reis e Lúcio Lombardi. A coordenação geral é de Robinson Pacheco.

Fonte: Blog do Inaldo Sampaio

Comentários

“Chegou a hora de pegar o fisiologismo e mandar para a oposição”, diz Eduardo Campos

eduardo_campos_foto_aluisio_moreira

Repercutiu muito em Brasília, nesta terça-feira, uma declaração do ex-governador Eduardo Campos (PSB) feita na véspera após o lançamento de sua candidatura à Presidência da República.

Segundo ele, “chegou a hora de pegar o fisiologismo e mandar para a oposição. Lá, eles (fisiologistas) não sobreviverão”.

Ele disse que quem apoiar a chapa Eduardo/Marina não vai achar que terá um ministério “para chamar de seu”. Serão chamados para o governo “os melhores” dos partidos, independente de estarem no governo ou na oposição.

Enquanto isso, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que sempre foi acusado de “fisiologista”, continua empenhado na criação da “CPI ampla” para investigar não apenas a Petrobras mas também os contratos dos metrôs de São Paulo e do Distrito Federal, supostas irregularidades no Porto de Suape (PE) e suspeitas de desvio de recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia, então controlado pelo PSB, em favor de marqueteiros que trabalharam para o partido.

Segundo Renan, se é para apurar os “malfeitos” da Petrobras, então que se apure tudo.

A proposta do ex-governador de Pernambuco de dar um “tchau” aos fisiologistas está correta. Mas resta ainda saber que haverá presidente no Brasil que consiga governar sem esse tropa, que majoritariamente está alojada no PMDB, PP, PTB e PR.

Fonte: Blog do Inaldo Sampaio

Comentários

Jornalista dinamarquês desiste de cobrir Copa do Mundo no Brasil: “Limpeza social” para gringo ver

jornalista dinamarca

Assim como milhares de jornalistas em todo o mundo, Mikkel Jensen sonhava cobrir a Copa do Mundo no Brasil. Mas depois de dois meses em Fortaleza, no Ceará, o repórter independente da Dinamarca desistiu e voltou para casa na última segunda-feira (14). Já em sua terra-natal, Mikkel compartilhou a decepção no Facebook, acusando o governo de promover uma “limpeza social” para gringo ver.

“O sonho se transformou em um pesadelo. Durante cinco meses, fiquei documentando as consequências da Copa. Existem várias: remoções, forças armadas e PMs nas comunidades, corrupção, projetos sociais fechando. Eu descobri que todos os projetos e mudanças são por causa de pessoas como eu – um gringo e também uma parte da imprensa internacional. Eu sou um cara usado para impressionar”, escreveu Mikkel em seu Facebook.

No relato, Mikkel conta que se preparou por dois meses e meio, veio ao país com antecedência, para ter contato com a cultura local e aprender Português. Durante a última estada, no entanto, se deparou com histórias tristes, como a de um menino de rua, Allison, que teria lhe oferecido ajuda.

“Um cara com uma vida muito difícil. Ele não tinha nada – só um pacote de amendoins. Quando nos encontramos ele me ofereceu tudo o que tinha, ou seja, os amendoins. Esse cara, que não tem nada, ofereceu a única coisa de valor que tinha para um gringo que carregava equipamentos de filmagem no valor de R$ 10 mil e uma Master Card no bolso. Incredível. (sic) Mas a vida dele está em perigo por causa de pessoas como eu. Ele corre o risco de se tornar a próxima vítima da limpeza que acontece na cidade de Fortaleza”, escreveu.

Repercussão

O caso ganhou repercussão em seu país e veículos da imprensa local abordaram o assunto com destaque. Seu post na rede social já teve mais de 13 mil compartilhamentos. No Brasil, o caso também ganhou repercussão. Embora a maioria dos brasileiros concorde com Mikkel, há também quem defenda o país e se preocupe com a imagem negativa que ele está tendo lá fora. No Facebook, muitas pessoas apoiaram a iniciativa do repórter.

Fonte: Blog do Carlos Britto

 

Comentários

Fim dos lixões: Municípios do Sertão de PE aceleram o passo para elaboração do plano de resíduos sólidos

Encontro 3

Encontro 1

Gestores de vários municípios do Sertão de Pernambuco participaram, ontem (15), de um encontro organizado pela Secretaria estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) com a proposta de repassar orientações acerca da elaboração do Plano Intermunicipal de Resíduos Sólidos. O objetivo é orientar os municípios a erradicarem seus lixões até agosto deste ano, conforme a Lei Federal nº 12.305/2010.

O encontro aconteceu em Salgueiro, no Sertão Central, e reuniu gestores e representantes de Lagoa Grande, Dormentes, Santa Maria da Boa Vista, entre outros municípios. De acordo com a analista ambiental da Semas, Joana Aureliano, o Governo de Pernambuco já elaborou o plano estadual, bem como as estratégias para auxiliar os municípios a montarem suas políticas de destinação e tratamento de resíduos.

“Os municípios têm pedido o apoio do Governo para a elaboração desses planos, que deveriam ter sido elaborados até agosto de 2012. O Governo do Estado fez dentro do prazo, mas os municípios não fizeram. Então conseguimos recursos para dar esse auxílio”, destacou.

Consórcios 

Uma das estratégias da Semas para acabar com os lixões são os consórcios intermunicipais. Segundo a analista ambiental, cerca de 58% dos resíduos produzidos no Estado são destinados a aterros sanitários, e a possibilidade de reunir os municípios em consórcios públicos para se implantar aterros regionalizados permitirá a redução da quantidade de áreas disponibilizadas para o tratamento do lixo.

“Entende-se que um município pode ter o aterro, que será compartilhado por mais três ou quatro municípios. A política nacional recomenda que os municípios se agrupem em consórcios para fazer a gestão dos resíduos sólidos, que vai desde a coleta até o destino final. Com o consórcio, essa atividade fica mais em conta, mais barata”, explicou.

Para o prefeito de Lagoa Grande, no Sertão do São Francisco, Dhoni Amorim, o Consórcio Intermunicipal do Submédio São Francisco (Comrio) será fundamental na produção e execução do plano.

“Além das questões ligadas ao meio ambiente, o plano vai contribuir para a saúde da população. O Comrio, quando formalizado, facilitará a implantação do aterro sanitário. Os municípios envolvidos também terão amplo poder para trazer mais obras e ações de saúde e educação”, comentou.

Fonte: Blog do Carlos Britto

 

 

Comentários

Celpe pede aumento de 18,1% na tarifa de energia, mas percentual ainda será definido pela Aneel

energiaA Companhia Energética de Pernambuco (Celpe)/Grupo Neoenergia pediu um aumento de 18,1% à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O item que mais pesou no pedido de reajuste feito pela concessionária foi a compra de energia, que teve uma variação anual de 16,9%, saindo de R$ 1,7 bilhão para R$ 2,06 bilhões. Somente essa compra trouxe 9,6% de reajuste na conta dos pernambucanos. O número é preliminar. O percentual definitivo será definido numa reunião da diretoria da Aneel no próximo dia 22 de abril.

Nas contas da distribuidora, a compra de energia registrou um acréscimo de R$ 299 milhões no último ano. Isso ocorreu porque todas as distribuidoras passaram a comprar mais energia das térmicas, que é mais cara. O governo federal preferiu poupar as águas dos reservatórios das principais hidrelétricas devido à estiagem que fez os reservatórios de água das principais hidrelétricas ficarem em baixa.

Os encargos setoriais – taxas cobradas pelo governo federal na conta de todos os brasileiros – registraram uma variação anual de 24,6%, mas eles só têm um peso de 1,4% no Índice do Reajuste Tarifário (IRT).  Os serviços de transmissão de energia pagos pela empresa aumentaram em 12,2%.

Fonte: Blog do Carlos Britto

 

Comentários

Eduardo Campos cobra providências do Planalto sobre Petrobras

Foto: Eduardo Braga/SEI

O pré-candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, disse nesta terça-feira, 15, considerar importante o reconhecimento público feito pela presidente da Petrobras, Graça Foster, de que a compra da refinaria de Pasadena tenha sido um mau negócio. Mas ele cobrou que sejam tomadas providências a partir desse reconhecimento. Campos evitou aprofundar os comentários alegando não ter acompanhado o depoimento prestado pela presidente da Petrobras durante audiência no Senado.

Eduardo Campos fez à noite uma palestra para estudantes da Universidade Estácio de Sá, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio). No primeiro evento público após formalizar sua pré-candidatura à Presidência, o ex-governador de Pernambuco disse que o Brasil enfrenta uma “crise de expectativa e confiança”.

“Temos nações, mundo afora, com a mesma expressão econômica e política que o Brasil (e) que têm fundamentos econômicos mais débeis. O problema do Brasil é crise de expectativa e confiança. As pessoas, os agentes sociais e econômicos, têm necessidade de saber qual é a estratégia, qual é o rumo. A gente hoje não percebe que haja estratégias de longo prazo, como grandes blocos e nações estão apresentando”, afirmou Campos durante a primeira edição do evento “Presidenciáveis: Ciclo de Debates sobre o Futuro do Brasil”, promovido pela universidade.

Na palestra, Campos explorou temas levantados durante as manifestações de rua promovidas no ano passado, como mobilidade urbana e saúde e segurança públicas. Ele disse que, para haver mudanças nessas áreas, é preciso um novo pacto político. “Não dá para fazer um novo ciclo com a velha política. É preciso mudar as pessoas que já deram o que tinham que dar ou que nunca deram efetivamente nada, só tiraram da política. É preciso colocar o fisiologismo, o patrimonialismo na oposição”. Para ele, a qualidade de vida deve ser a “grande bandeira, símbolo de mudança”.

Perguntado sobre o impacto da Copa do Mundo sobre os brasileiros Campos disse que as mudanças esperadas em função da Copa provavelmente não vão se concretizar. “A sociedade não quer dizer que não gosta de futebol, não vá torcer pela seleção. O recado que está colocado com clareza é que o futebol não é o assunto número um para a população. É preciso melhorar os serviços de saúde, educação, transporte coletivo e segurança”, disse o candidato, fazendo eco às manifestações de rua.

Fonte: Blog do Jamildo

Comentários

O que mudou no Sertão depois da Adutora do Pajeú e da passagem de Dilma

Serra Talhada (PE) – Percorrer as ruas do bairro do Mutirão, na cidade sertaneja do Sertão do Pajeú, é tarefa árdua. As vias são recortadas por buracos e é possível identificar lixo espalhado em vários trechos da comunidade.

Ali é considerado o bairro com o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Serra Talhada. Porém, no fim do ano passado, com o início da funcionamento da primeira etapa da Adutora do Pajeú, o cenário começou a melhorar. Ao menos no fornecimento de água.

Na passagem da presidente Dilma Rousseff (PT) pela cidade sertaneja, nesta segunda-feira (14), a petista não foi ao bairro, um dos mais beneficiados com a obra. Mas, apesar dos problemas de infraestrutura, os moradores mostraram-se satisfeitos com a solução para aplacar a falta d’água, que perdurava, em alguns momentos, por até 20 dias.

“Antes era muito sofrido. Tínhamos que ‘roubar’ água de uma propriedade [privada], porque não tinha onde conseguir. Ou então era o maior sacrifício, o jeito era ficar atrás de algum cano para pegar água para cozinhar, lavar a roupa, tomar banho”, contou a dona de casa Gorete Soares, 50 anos, 21 deles morando no bairro do Mutirão.

Ruas sem pavimentação e recortadas por buracos. Foto: Marcela Balbino/BlogImagem

Questionada sobre a melhoria no local, ela deixou escapar na fala um pouco de ressentimento e revolta com o descuido da localidade. “Melhoria é só na água mesmo”, disparou. “Você viu a dificuldade para chegar até aqui? As crateras e o lixo pelas ruas”, criticou a sertaneja.

A opinião de Gorete é compartilhada pela filha Jéssica Daniela da Silva, 23 anos, também moradora do bairro. “Não podemos negar que as coisas melhoraram por aqui. Pelo menos agora a água chega nas torneiras e já é um alívio, mas eu ando muito decepcionada com esses políticos. Não voto mais em Dilma nem fui vê-la ontem. Ano passado eu participei do evento, mas não vou mais”, comentou a estudante.

A água chegou na torneira de Jéssica por causa da Adutora do Pajeú.

Satisfeita com a facilidade para obter água, a dona de casa Patrícia Carla, 22 anos, disse que não queria saber de “politicagem”. Segundo ela, o importante era ter água sem preocupação.

Com 198 quilômetros de extensão, a primeira etapa da Adutora do Pajeú beneficia mais de 177 mil habitantes de sete municípios de Pernambuco: Afogados da Ingazeira, Calumbi, Carnaíba, Flores, Floresta, Serra Talhada e o distrito de Canaã, em Triunfo. Segundo o Ministério da Integração, R$ 200 milhões foram investidos na obra. Dilma veio nesta segunda-feira ao município para entregar a obra, pela segunda vez. Em março de 2013, ela já tinha vindo a Serra Talhada.

Para Patrícia, não importa quem trouxe a água, o importante é o líquido na torneira.

A presidente também aproveitou a visita para dar a ordem de serviço para o primeiro trecho da  segunda etapa da obra, que terá 400 quilômetros de extensão e irá beneficiar moradores das cidades de Betânia, Brejinho, Carnaubeira da Penha, Iguaraci, Afogados da Ingazeira, Itapetim, Quixaba, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Terezinha, São José do Egito, Solidão, Tabira, Triunfo, Tuparetama e Mirandiba.

Quando concluída, a obra vai captar água do Rio São Francisco, no Lago de Itaparica, em Floresta.

Lixo pelas ruas do bairro do Mutirão.

Fonte: Blog do Jamildo

 

 

 

 

Comentários

Na Alepe, feriadão dos deputados é ”antecipado’

 / Foto: Igo Bione/JC Imagem

Uma semana curta após um começo de semana com um dia inteiro de emoções para governistas e oposicionistas, aqui em Pernambuco e no Planalto Central, e o Poder Legislativo do Estado se vê esvaziado em número e no debate de ideias. Os deputados estaduais repetiram, ontem, na Assembleia Legislativa, a sessão morna e marcada pela imagem da maioria das cadeiras vazias de segunda-feira (14), quando o plenário registrou a presença de apenas 17 dos 49 parlamentares da Casa.

Se há dois dias os socialistas e parcela dos aliados partiram em massa a Brasília, para o lançamento da pré-candidatura a presidente da República de Eduardo Campos (PSB), e petistas e petebistas dedicaram o dia a acompanhar a presidente Dilma Rousseff (PT) em Suape e em Serra Talhada, ontem não havia atividade de relevância prevista fora da Assembleia, mas a Semana Santa desestimulou a ida da grande maioria para a sessão plenária. Cerca de 17 ou um terço estiveram presentes.

Se na segunda-feira foram pouco mais de 40 minutos de sessão, sem nenhum debate, o plenário teve vida por pouco mais de uma hora. Ao repercutir denúncias de corrupção e a compra superfatura da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, e pedir a CPI da Petrobrás, o tucano Betinho Gomes (PSDB) – recém incorporado à base do governo do Estado – provocou o único debate no plenário.

Os petistas Teresa Leitão e Sérgio Leite saíram em defesa da estatal, acusando a oposição de “denegrir a sua a imagem”, uma vez que a Polícia Federal, o TCU e MPF já estão investigando as acusações. Os tucanos Antônio Moraes e Daniel Coelho, com o reforço do socialista Aluísio Lessa, deram a tréplica, alegando que os “erros de gestão e as denúncias devem ser apurados por uma CPI, independentemente de ser ano eleitoral”.

Superado o “debate morno” entre governistas e oposicionistas, lá e cá, Teresa leitão ressaltou a passagem de Dilma para inaugurações no Estado e Lessa exaltou a chapa Eduardo-Marina Silva (PSB/Rede) com a da “esperança” para o País. Hoje, a sessão é pela manhã, e amanhã não haverá sessão, facilitando a ida às bases.

Fonte: Jornal do Commércio

 

Comentários

Telexfree denunciada como pirâmide nos EUA

O órgão oficial do Estado americano de Massachusetts que fiscaliza o setor financeiro expôs nesta terça (15) as entranhas da Telexfree. Em um documento de 46 páginas, a SEC de Massachusetts acusa a empresa de ser uma pirâmide que, através de um esquema fraudulento, movimentou US$ 1,2 bilhão no mundo (mais de R$ 2,6 bilhões). O órgão pede o fechamento da empresa, devolução do dinheiro e multa, sem que isso impeça outras consequências, como investigações criminais. Após a divulgação da SEC, o site da Telexfree saiu do ar e até a noite tinha avisava que voltaria “em aproximadamente duas horas”.

 

No documento, o secretário de Estado de Massachusetts, William Galvin, um dia após a Telexfree anunciar ter pedido recuperação judicial nos EUA, pela Lei de Falências americana, revelou que a empresa já tinha dificuldade de honrar pagamentos, por isso mudou seu plano de remuneração mês passado e depois pediu recuperação. “A Telexfree causou e continua a causar grandes danos” a uma população “atraída pela falsa promessa de ficar rico depressa”, escreveu, pela SEC.

Em um dos pontos, ele mostra que o esquema não dependia de vendas reais de pacotes de ligações telefônicas pela internet, o VoIP, só 20% do faturamento total. É o mesmo que concluiu o Ministério Público do Acre, ao pedir e obter na Justiça brasileira o bloqueio da Telexfree, em 18 de junho passado: a empresa só pagava quem já investiu com dinheiro de novos participantes.

A autoridade americana aponta descontrole e contradições da Telexfree, como a estrutura mínima de pessoal: sete pessoas fariam o atendimento a “centenas de milhares de supostos usuários do serviço VoIP.” Em outro ponto, a SEC revela que bancos e operadoras de cartão crédito cortaram relações com a empresa com medo da “batata quente”.

A SEC ressalta o envolvimento do brasileiro San Rodrigues como “top divulgador no mundo” da Telexfree. Em 2006, ele foi condenado justamente por montar uma pirâmide nos EUA, fechada pelas autoridades. Na conclusão, a SEC pede punição para as empresas do esquema (Telexfree no Brasil e nos Estados Unidos) e a sete brasileiros e americanos, entre eles o diretor e sócio Carlos Costa, que costuma divulgar vídeos em defesa do negócio.

Fonte: Jornal do Commércio

 

 

Comentários